Época 2015/16

Época 2015/16

A opinião de João Malheiro

«Quanto vale a igualdade no Dragão?
Desde logo, vale um rude golpe na sobranceria portista, vale também o aumento da instabilidade emocional dos actuais campeões nacionais.
Vale isso e vale muito mais.
Vale um Benfica mais persuasivo, mais solidário, mais crente nos seus propósitos.
Vale tudo o que vale e ainda vale mais porque a formação de Jorge Jesus, na segunda e decisiva metade do jogo, foi superior à sua antagonista.
Valeu mais, bem mais, como colectivo.
No último quarto de século, os desaires vermelhos no Porto têm sido muitos.
Ainda que nem sempre pautados pela verdade desportiva, é inquestionável que condicionaram, em larga medida, os objectivos de cada uma das temporadas.
O Benfica não ganhou no Dragão, também desta feita?
Só que o empate teve (e vai ter) consequências vitoriosas.
Na época passada, para além das ferozes arbitragens do começo da competição, só o FC Porto conseguiu perturbar seriamente o Benfica.
Percebeu-se, há dias, no Dragão, que a nova temporada já comporta uma outra realidade.
Há mais Benfica, há menos FC Porto.
Há mais e melhores condições para que o Benfica supere o seu principal opositor.
A atmosfera no Universo "Encarnado" é positiva.
Desenvolve-se em crescendo. Ainda assim, importa perceber que no Futebol indígena existem ainda muitos factores extra-competitivos (resquícios de um passado recente trágico) que podem inquinar a competição.
Redobrar a vigilância é o que se exige.
Somente isso? Mais ainda, o reforço do apoio incondicional à equipa.
Aos dirigentes, aos técnicos, aos jogadores.
Um Benfica unido, sobretudo este Benfica, dotado de um planteI de inegável categoria, só pode ser batido por duas razões: incompetência ou distracção.
Excluída a primeira, reforcem-se as sentinelas e o triunfo, esse, como que vai aparecer ao dobrar da esquina.»
- João Malheiro, jornal O Benfica, 30 de Setembro 2011

Havia necessidade?

O Benfica vendeu percentagens dos passes de 5 jogadores ao Benfica Stars Fund.
São eles, Gaitán (15% - 2.025), Jara (10% - 600), Nolito (20% - 1.300), Bruno César (15% - 1.035) e Garay (20% - 1.175), totalizando 6.135 milhões de euros.
Se tomarmos como base estes valores, os passes destes 5 jogadores foram avaliados, salvo erro de contas, em:
Gaitán - 13,5 M€
Jara - 6 M€
Nolito - 6,5 M€
Bruno César - 6,9 M€
Garay - 5,875 M€
Considerando os valores de compra, temos o Gaitán valorizado em apenas uma época 5,1 milhões, Jara valorizado em 600 mil, Bruno César 1,5 milhões em apenas 3 meses, Garay também em 3 meses valorizou menos, apenas 375 mil, ficando Nolito de fora destas contas porque chegou a custo zero.
Havia mesmo necessidade de vender percentagens?

Pedro Emanuel e agora?

O jogo Académica-FC Porto não podia ter vindo em pior (ou será melhor?) altura para os portistas.
Depois duma derrota que acabou por ser muito lisongeira e do pouco tempo para preparar um jogo que se supõe difícil face à actual classificação dos estudantes no campeonato, Vítor Pereira não tem margem de manobra. É ganhar ou as coisas ficam feias.
Estou curioso para ver que Académica teremos no domingo uma vez que se começa a falar no nome de Pedro Emanuel para eventualmente vir a render Vítor Pereira, cada vez mais contestado no plantel e na SAD., de acordo com as últimas notícias.
Pedro Emanuel deve estar perante um dilema. Se por um lado quererá manter a Académica nos lugares cimeiros da classificação, por outro, não quererá contribuir para agravar a crise do seu clube do coração, o FC Porto.
Estaremos atentos e curiosos a esse jogo de domingo.

A marca Benfica

O Benfica é o único clube português presente na lista dos 30 emblemas europeus com a marca mais valiosa, de acordo com um estudo da "Brand Finance Plc", ocupando a 28ª posição, com um valor de marca avaliado em 56 milhões de euros, ou seja, cerca de dez vezes menos do que o clube que lidera o ranking, o Manchester United, com um valor estimado em 644 milhões de euros.
Imediatamente a seguir aos red devils encontra-se o Real Madrid, na segunda posição. Apesar do crescimento desportivo do Barcelona, tal não chegou ainda para fazer sombra em termos de marketing aos merengues, uma vez que os catalães estão apenas na terceira posição, com menos oito milhões do que o Real. 
Nesta lista, o Benfica é um dos dois únicos que não alinham nos cinco campeonatos mais poderosos da Europa (Inglaterra, Espanha, França, Itália e Alemanha). O outro é o Ajax, da Holanda, na 23ª posição.
Impressionante o facto do Manchester United ter conseguido assinar um contrato de patrocínio com a DHL por 46 milhões de euros para as camisolas de treino!!!

Que vergonha!

Já não é a primeira vez, nem a segunda, já são várias, em que o FC Porto na ânsia de "roubar", para utilizar o termo que eles gostam, jogadores ao Benfica, depois não cumpre os compromissos nas datas estipuladas.
Agora é o Standard de Liège a vítima.
Que vergonha!
Para o clube belga chegar ao ponto de noticiar o incumprimento portista no seu site oficial é porque não foram bem sucedidas as démarches para receber o que lhes é devido.
Bem queriam eles vender Defour e Mangala para a Rússia e para Espanha, respectivamente.
Já o Benfica foi elogiado por ter cumprido o acordado sobre Witsel.

Witsel vestiu mesmo a camisa

Axel Witsel foi uma das melhores contratações do Benfica, por vários motivos.
Pelo binómio preço/qualidade e porque interiorizou rapidamente a mística benfiquista.
Na entrevista que concedeu à revista belga Les Sports confessou ter feito a melhor escolha ao assinar pelo Benfica, está feliz e vestiu totalmente a camisola.

Dedicado a quem?

Quem decifra o mistério?

A minha alma está pasma!

O FC Porto está em crise. De resultados, de confiança e de discernimento. A equipa está transformada numa matrioska de problemas, uns por cima dos outros. Rombo atrás de rombo, eis que uma inesperada sequência de empates desagua numa derrota retumbante e que, sejamos claros, esteve muito perto de ter contornos escandalosos. (in O Jogo)
Não foi engano o que li?

Era uma vez um palhaço chamado Fucile

O palhaço Jorge Fucile que na passada 6ª feira fez várias palhaçadas a ver se arrancava uma expulsão a jogadores do Benfica, hoje deu-se mal.
Já tinha amarelo e não é que o palhaço ajeita uma bola com a mão numa jogada que não era perigosa e rua. Esqueceu-se que o árbitro não era português!

O tal que expulsou o James

No sábado vamos ter como árbitro um tal de Bruno Esteves.
É um jovem árbitro (33 anos) ainda sem grande currículo que pertence à Associação de Futebol de Setúbal.
Ficou conhecido por ter tido a coragem de expulsar o portista James Rodriguez no jogo com o Feirense há poucos dias.
Curiosamente foi ele que apitou também o Benfica-Paços de Ferreira da época passada na Luz.
Estou curioso para ver como se portará Paulo Baptista num dos principais jogos da jornada.
Aproveitando estar a falar de árbitros, apesar de Pinto da Costa (presidente), Vítor Pereira (treinador), Hulk e Fucile (jogadores) terem contestado (sem razão, digo eu) a arbitragem do super-dragão Jorge Sousa no clássico da passada 6ª feira, é curioso que até ao momento não houve, nem há indícios, boicote aos jogos do FC Porto!
Gostaria que algum jornalista tivesse a coragem de confrontar Pinto da Costa com as suas recentes declarações de que os árbitros eram uns heróis.

Vem aí concorrente à Sport TV

Já há muito tempo que se vem falando da possível criação dum novo canal de desporto para concorrer com a Sport TV.
Pais do Amaral confirmou hoje, pela primeira vez, que vai montar um canal dedicado ao desporto.
Ao Económico, o presidente não-executivo da Media Capital revelou que além da Liga Espanhola, o canal - que ainda não terá um nome fechado - está interessado em "variadas modalidades desportivas internacionais", e foi, através dele, que apresentou hoje uma proposta à UEFA para a aquisição dos direitos de transmissão dos jogos da Liga dos Campeões.
Pais do Amaral considerou, no entanto, "prematuro" avançar com mais pormenores sobre o canal, como a possível entrada do Benfica no seu capital, uma vez que "a aquisição dos direitos desportivos são todos a partir de 2012, logo não faz sentido pensar no canal antes dessa data", esclareceu.
Recorde-se que a empresa de Pais do Amaral já detém os direitos de transmissão da Liga Espanhola para a próxima época.
É uma boa notícia, na medida em que também está interessado nos jogos do Benfica, a partir de Julho de 2013.

Vitória sem brilho

O Benfica conseguiu o único resultado que se lhe exigia nesta partida da Liga dos Campeões, frente aos romenos do Otelul Galati.
O golo solitário foi obtido aos 40 minutos por Bruno César.
Foi uma exibição sem chama apesar do claro domínio do jogo e do tempo de posse de bola. Jogado quase a passo o que causa alguma estranheza porque sabemos que o Benfica tem jogadores bastante rápidos.
Os romenos perderam o receio e no último quarto de hora foram mais para a frente e criaram uma grande oportunidade de golo, valendo uma primeira defesa de Artur e a recarga a sair pela linha de fundo.
Bruno César, pelo golo que marcou, após uma bela assistência de Gaitán, acaba por ser decisivo.
Oxalá no próximo jogo, que será na Suíça, a exibição seja melhor porque o Basileia foi empatar a 3 golos em casa do Manchester, dividindo neste momento a liderança com o Benfica, ambos com 4 pontos.

Otelul Galati-Benfica em directo (online)

Quem não puder assistir ao jogo ao vivo ou numa TV, pode fazã-lo aqui ou aqui!
Onze inicial do Benfica:Artur; Maxi, Luisão, Garay e Emerson; Javi, Witsel, Gaitán e Bruno César; Saviola e Cardozo.

Aos 40 minutos golo de Bruno César.
Ao intervalo o Benfica vence por 1-0.
Termina a partida com a vitória do Benfica.

Fazer estatísticas à 6ª jornada dá nisto

O F.C. Porto lidera com um total de 129 934 espectadores, o que dá uma média de 43 311 adeptos por jogo. Em relação à época passada, aumentou 3 678 adeptos.
O Benfica surge em segundo lugar, com 106 964 pessoas na Luz, o que dá uma média de 35 634 adeptos por jogo. Os encarnados têm por isso menos um total de 30 815 espectadores, embora ainda não tenham recebido nenhum clássico: o ano passado tiveram 51 899 espectadores no derby. (in MaisFutebol)

A estatística das assistências aos jogos do campeonato só é relevante quando os clubes estão em igualdade de circunstâncias.
O Porto lidera porque já fez a sua maior casa da época (49.511) precisamente contra o Benfica!
Na Luz irão estar no mínimo mais 10 mil por isso esta estatística não tem qualquer valor real.

Relembro os jogos realizados no Dragão (Gil Vicente, V. Setúbal e Benfica) e na Luz (Feirense, V. Guimarães e Académica).

Cautelas e caldos de galinha ...

Nunca fizeram mal a ninguém, diz o ditado popular. E ele aplica-se na perfeição ao Benfica no jogo de hoje para a Liga dos Campeões.
O Otelul Galati era um clube desconhecido na Europa e no Mundo até vencer pela primeira vez o campeonato romeno e classificar-se para a fase de grupos da Champions.
Jogos contra equipas desconhecidas são sempre ingratos, pelo menos até se marcar um golo, pois elas apresentam-se super motivadas e a querer mostrar-se ao mundo do futebol.
Na época passada o Benfica teve essa experiência. Depois de ter ganho na Luz aos israelitas do Apoel por 3-0, nunca imaginou, nem nós adeptos, que iria perder em Israel.
Como essa experiência é bem recente, espero que Jesus tenha aprendido e não menospreze o adversário. 
Pelo que li e ouvi, ele está ciente que não será uma pera doce e que é preciso correr muito para vencer este desconhecido adversário. Se o fizerem será meio caminho andado para a vitória.

Presunção e água benta ...

Já tinha lido algures que Witsel e Defour, apesar de terem sido colegas no Standard de Liège, não são propriamente amigos.
Também já tinha lido que Defour quando confrontado com o facto de não ser titular no Porto ao invés do seu ex-colega que é titularíssimo do Benfica, justificou-se dizendo que não se pode comparar um clube e o outro.
Inventa outra Defour. Assume que Witsel é muito melhor jogador que tu em vez de vires com conversa da treta!
Aposto que Witsel seria titular no teu actual clube.

Jorge Jesus rebate Vítor Pereira

Já aqui referi, no post "Rescaldo do clássico", que não concordava com as declarações do treinador portista sobre a postura do Benfica no clássico.
Hoje Jesus rebate essa crítica de Pereira dizendo que acabou o jogo com 5 jogadores de características ofensivas, enquanto o técnico portista tirou o ponta-de-lança para meter um ala e só nos últimos 5 minutos meteu Walter.
Não é por ser do Benfica, mas estou de acordo com Jesus.
Uma equipa que vai jogar para o ponto não joga como o Benfica o fez no Dragão. Claro que o Porto dominou na 1ª parte, o que não causa qualquer espanto porque jogava em casa, perante um estádio cheio, por isso não fez mais que a sua obrigação, mas o Benfica nunca se acomodou lá atrás, saindo sempre que tinha a posse de bola para o ataque.
Mais, uma equipa que joga para o ponto, depois de conseguir o golo do empate, fecha-se e joga no contra-ataque.
O único momento do jogo em que Jesus mostrou que lhe satisfazia o ponto conquistado foi nos últimos 5 minutos, ao colocar em campo Matic, no lugar de Cardozo, respondendo à entrada de Walter para o ataque portista.

Campeonato relançado

À 6ª jornada o campeonato ficou relançado.
Antes dela, Benfica e Porto lideravam empatados. Após a mesma e com o empate entre os dois, mais as vitórias de Sp. Braga e Sporting passaram a ser novamente 4 candidatos, embora os leões ainda estejam a 3 pontos dos 3 primeiros.
É claro que o Benfica e o Porto são os principais candidatos devido à suas melhores estruturas e plantéis, mas mesmo assim há que ter em conta bracarenses e leões.
Analisando um a um, e começando pelo Benfica, julgo que este ano surge muito mais candidato.
Na época passada, não só devido à não substituição atempada e à altura dos que sairam, Di Maria e Ramires, além de algum excesso de confiança devido ao título conquistado na época anterior, permitiu a moralização do Porto e nunca conseguiu estar na luta por ter permitido um avanço significativo na classificação ao Porto. Conseguiu estabelizar em Dezembro e vencer muitos jogos consecutivamente, mas  quando os principais jogadores estoiraram, faltou-lhe banco à altura.
Esta época, depois de 10 jogos oficiais disputados, entre campeonato e liga dos campeões, ninguém terá dúvidas que a equipa se apresenta mais competitiva, mais capaz de mudar o sistema de jogo dentro do próprio jogo e com muitas e boas soluções no banco. Se dúvidas houvessem, o jogo de 6ª feira dissipou-as, pois recuperar duas vezes na casa do principal rival não está ao alcance de qualquer equipa.
O FC Porto, depois duma época de sonho e irrepetível nos anos mais próximos, perdeu o treinador e o principal goleador, ou para sermos mais precisos, um dos dois principais.
Os portistas acharam que a estrutura bastava e recorreram à prata da casa no que se refere ao treinador e a um jovem avançado inexperiente para atacar a época. Dois empates consecutivos, um contra o modesto Feirense e com uma exibição muito modesta, outro contra o Benfica a quem tinham "gozado" à grande na época anterior, fizeram soar o alarme no Dragão e mostrar que não vai ser um passeio igual ao da anterior.
Apesar de estarem na liderança em conjunto com o Benfica e o Sp. Braga, tem-se visto que não são a mesma equipa e o pior é que já começa a contestação interna ao treinador e suas opções. Mais alguns pontos perdidos e a coisa pode ficar feia para Vítor Pereira.
O Sp. Braga, apesar de também ter mudado de treinador e de muitos jogadores, sobretudo no sector defensivo, tem conseguido manter a sua defesa quase imbatível. 
Quer-me parecer que está mais fraco, mas enquanto não jogar com algum dos candidatos não o saberemos ao certo. Até lá, está na luta.
O Sporting também mudou de treinador e construíu um equipa quase toda nova. Começou muito mal a época oficial, a contestação ao treinador e equipa apareceu em força, valendo a Domingos ter uma estrutura muito mais organizada que nas últimas épocas. Caso contrário talvez hoje já não estivesse no clube.
Com a melhoria de resultados e a aproximação aos 3 líderes ganhou novo ânimo e concerteza irá manter-se próximo dos dois maiores candidatos, Benfica e Porto.

Empate no dérbi de futsal

O Benfica foi empatar ao Pavilhão Paz e Amizade com o Sporting a quatro bolas, depois de ter estado a perder três vezes por dois golos (2-0, 3-1 e 4-2) de diferença.
Joel Queirós foi a figura do logo ao marcar os 3 primeiros golos do Benfica, tendo Davi marcado o golo do empate final.
Com este empate as duas equipas mantêm-se igualadas na classificação, embora seja o Operário dos Açores o líder por ter 3 vitórias nos 3 jogos disputados.
Foi um jogo intenso como se esperava face à rivalidade entre os dois clubes e num pavilhão lotado com maioria de adeptos sportinguistas, o que não admira porque jogavam em casa.

Um êxito!

O torneio (Benfica Youth Cup) de comemoração do 5º aniversário do Caixa Futebol Campus veio mostrar que as equipas das categorias de formação do Benfica estão ao nível das melhores da Europa.
Desde os iniciados A e B, até aos júniores, passando pelos juvenis A e B, foi um pleno de vitórias, a saber:
Iniciados A: Benfica 2 Barcelona 1
Iniciados B: Benfica 2 Sevilha 1
Juvenis A: Benfica 3 Real Madrid 2
Juvenis B: Benfica 2 Ajax 1
Júniores A: Benfica 3 Fulham 1
À margem do torneio todas as equipas visitaram o Estádio da Luz, deixando os miúdos e os graúdos maravilhados com a grandeza e beleza do mesmo, com a águia, etc.
Constituíu um êxito e foi mais uma demonstração da grandeza do Benfica.

Rescaldo do clássico

O clássico de ontem mostrou duas coisas. Uma, que o Porto não está ao nível da época passada, outra, a mais importante para os benfiquistas, que o Benfica está muito melhor.
No Dragão, o Benfica foi uma equipa personalizada e nunca deixou de pensar em vencer, mesmo no melhor período do Porto e depois de se ver a perder por duas vezes. Não é qualquer equipa que sofrendo um golo dois ou três minutos após fazer o empate não se deixa abater e acaba o jogo por cima.
Ao contrário do que disse o treinador portista, o Benfica não foi jogar ao Dragão para o pontinho. Equipa que joga para o pontinho fecha-se lá atrás e joga em contra ataque.
Tenho para mim que se o Benfica tem chegado mais cedo ao 2-2 poderia ter ganho o jogo uma vez que terminou-o muito melhor em termos físicos que o seu adversário.
O facto de não ter perdido ontem poderá, atrevo-me a dizer será, um factor motivacional e psicológico para o resto da época.
O Benfica fez um jogo perfeito? Claro que não, aqui e ali cometeu algumas falhas que não se podem cometer, nomeadamente nos lances dos golos em que os jogadores tiveram distracções fatais.

Quem provocou quem?

Basta olhar para a foto e para as posições do corpo de ambos! Hulk, sabendo que Maxi não tem sangue de barata, provocou o Maxi mas não teve sorte.
Quem assistiu ao clássico viu o que se passou. Jogando em casa e tendo o árbitro sido tão económico na marcação de faltas contra o Porto, mesmo assim mostrou 6 amarelos aos portistas. Porquê? Sorte a do Benfica em ter estado a assistir ao jogo um observador de arbitragem da UEFA senão alguém teria ido tomar banho mais cedo. Foi um dos poucos clássicos naquele estádio em que o Benfica chegou ao fim com 11 jogadores em campo.

Até tu?

Já deixei um vídeo no post anterior, feito e narrado por um brasileiro que assistiu ao jogo através da Sporttv local, onde se vê nídamente que o Fucile sentindo que o Cardozo mete a perna direita na sua frente para o impedir de chegar à bola, rebola, agarra-se à cabeça, depois à perna. Enfim, arrancou um amarelo ao paraguaio, mas queria mais.
E não é que também o seu treinador embarcou no choradinho, para utilizar uma palavra muito ao gosto de adeptos portistas que me leem.
«Cardozo marcou quando já deveria ter ido para a rua. Merecia ter sido expulso antes do golo, por isso já não deveria estar em campo naquela altura. Se isso não teriam empatado. Existiu grande dualidade de critérios na avaliação do árbitro, que nos condicionou com vários amarelos».
O árbitro condicionou os jogadores do Porto? Logo vi que ele não viu o mesmo jogo que nós por isso tirou o Guarin para meter o Cebola!

Fucile, vai à ...!!!

O uruguaio do FC Porto é sempre o mesmo sarrafeiro em todos os jogos contra o Benfica e depois ainda vem com declarações foleiras. Será que a Liga vai analisar estas declarações?
«O Cardozo devia ter sido expulso, porque me agrediu. Assim é complicado, porque não expulsa um jogador condiciona o jogo. Estas injustiças têm de ser faladas. Mas estamos felizes pelo que fizemos».
«Os jogadores do Benfica foram efectivos e com uma ajudinha extra conseguiram empatar».
E se fosses à .....?
Já que falamos de jogadores portistas e do clássico, o que é que o Hulk queria do Maxi quando este atirou uma bola contra ele junto à lateral? 
E o Álvaro Pereira o que terá dito ao Jorge Jesus no final da partida?

Empate no clássico acaba por ser bom

Jogo equilibrado no Dragão resulta num empate 2-2. 
Este empate é um bom resultado para o Benfica por ter sido em casa do rival na luta pelo título e ainda porque teve de correr sempre atrás do prejuízo. Pena as distracções nos lances de bola parada que originaram os golos do adversário.
Se dúvidas houvessem elas ficaram desfeitas quanto à força deste Benfica. Recuperar por duas vezes no Dragão demonstra que os jogadores acreditaram sempre nas suas capacidades.
Sobre o jogo, Jesus decidiu e muito bem, manter a equipa habitual não inventando como na época passada, demonstrando muita confiança na equipa.
Artur esteve excelente dando muita confiança à equipa, o quarteto defensivo também esteve bem, embora pudesse ter feito melhor nos lances dos golos. Uma palavra para Emerson que conseguiu controlar Hulk e sem ficar amarrado cá atrás. Conseguiu mesmo tirar dois centros perigosos interceptados por Helton.
Javi e Witsel tiveram muito trabalho como se esperava e especialmente o belga não conseguiu chegar tão à frente como lhe é habitual.
Aimar não conseguiu ligar o jogo entre o meio-campo e o ataque como pretendia, mas foi um lutador, saindo depois na 2ª parte quando a equipa precisava de chegar ao empate.
Gaitán, que se estreou a marcar contra o Porto e Nolito tiveram algumas boas iniciativas e ainda ajudaram nas tarefas defensivas. 
Cardozo conseguiu amarrar os centrais portistas e finalmente fez um (excelente) golo no Dragão.
Bruno César e Saviola entraram para os lugares de Nolito e de Aimar a meio da 2ª parte e conseguiram com que a equipa pressionasse mais a defesa adversária, pressão essa que foi culminada com o golo do empate de Gaitán.
Nos últimos minutos Matic entrou para segurar o resultado.
Sobre o trabalho de Jorge Sousa, os jogadores portistas não lhe permitiram ser totalmente imparcial na marcação de faltas. A prova é que apesar do grande número de faltas marcadas contra o Benfica, os portistas foram brindados com 6 cartões contra 4 aos benfiquistas. E destes 4, um foi por protestos (Luisão) e outro (Cardozo) foi para compensar a fita de Fucile.
Fica aqui o registo de duas situações, retirado da crónica do Correio da Manhã.
12' - HULK protagoniza uma jogada polémica do ataque do FC Porto. Lançado pela direita, o avançado brasileiro parece cometer falta sobre Emerson e controlar a bola já para lá da linha de fundo. A equipa de arbitragem nada assinalou mas a defensiva encarnada afastou o perigo.
39' - CARTÃO AMARELO para LUISÃO. Central brasileiro é advertido por Jorge Sousa devido aos protestos pela falta que castigou o derrube de Guarín por Javi García. Na repetição vê-se claramente que o portista simulou a falta. (CM)

FC Porto-Benfica em directo (online)

Quem não puder assistir ao vivo, pode fazê-lo aqui ou aqui.

Onzes iniciais:
Benfica - Artur; Maxi, Luisão, Garay e Emerson; Javi e Witsel; Gaitán, Aimar e Nolito; Cardozo.
Suplentes: Eduardo, Jardel, Rúben Amorim, Matic, Bruno César, Saviola e Rodrigo.
FC Porto - Helton; Fucile, Rolando, Otamendi e Álvaro Pereira, Fernando, Guarin, João Moutinho, Hulk, Kléber e Varela.
Onzes sem surpresas.
Vamos a eles Benfica!

Resultado final : 2-2
Golos: Kléber, Cardozo, Otamendi, Gaitán

Enzo Pérez com azar

O argentino Enzo Pérez desde que chegou ao Benfica tem sido perseguido por lesões. Primeiro no tornozelo, agora no joelho.
Devido a essas lesões, pouco jogou e hoje fez uma artroscopia ao joelho direito o que vai implicar uma paragem forçada de 3 meses.
Espero que terminem por aqui os azares do Enzo e que seja o grande reforço de 2012.

Considerações sobre o clássico de hoje

O resultado obtido pelo FC Porto na sua deslocação a Aveiro para defrontar o Feirense, a exibição, o resultado conseguido, as opções do seu treinador e a expulsão de James Rodriguez que o deixou automaticamente fora do clássico, motivaram um forte puxão de orelhas público da estrutura através dos seus habituais canais na imprensa.

Vários jornalistas e opinadores ligados aos portistas não se coibiram de criticar os vários aspectos da cinzenta exibição dos azuis e brancos, quando durante a semana não se cansaram de insistir na tecla de que era vital a vitória do FC Porto sobretudo porque o adversário era um primodivisionário e como se isso não bastasse, jogava em casa emprestada. Esse objectivo tinha a ver evidentemente com o facto de na próxima jornada receberem o Benfica.


E, como provavelmente concordarão, seria diferente chegar ao clássico com 2 pontos de vantagem do que nenhum. É que nos últimos anos (à excepção da penúltima época), sempre o FC Porto recebeu os encarnados com vantagem pontual o que, convenhamos, sempre lhe transmitiu uma maior tranquilidade e uma menor pressão, em contraponto com o Benfica, para quem a derrota seria marcante e quiçá decisiva. Desta vez, pelos motivos apontados, não sendo mesmo nada um jogo decisivo, em teoria a maior pressão recai no FC Porto e no seu treinador, para quem um eventual desaire (mesmo o empate face ao passado recente e às expectativas criadas), lhe vem trazer ainda uma maior incidência de críticas.


Concedemos que, logo que seja dado o pontapé de saída, tudo isso será esquecido e o FC Porto tenderá a justificar a sua condição de favorito, procurando ganhar cedo vantagem no despique. E em futebol, dada a sua aleatoriedade, um golo pode surgir em qualquer momento por inspiração deste ou daquele jogador. Isso pode catapultar a equipa que o marca para uma exibição em crescendo, ao invés de criar na equipa que o sofre uma
paralisia mental momentânea que a pode afectar e consequentemente a levar a sofrer mais.

São tudo meras conjecturas porque o futebol está muito longe de constituir um modalidade lógica. Aquilo que pensamos é que o FC Porto irá entrar no jogo extremamente motivado e os resquícios da exibição menos conseguida do passado domingo serão de imediato esquecidos, e a motivação de defrontar o Benfica irá superar todas as condicionantes.


Vários opinadores têm tentado justificar a aparente menor produção dos portistas com a saída de André Villas-Boas e de Radamel Falcão. Estará a ter certamente influência. Mas não vamos por aí. A excepcional época conseguida dificilmente repetível, elevou as expectativas dos seus adeptos para patamares
impossíveis, dos quais a exigência menor seria, pelo menos, a sua repetição. E assim, qualquer deslize por mais pequeno que seja, roça de imediato o dramático.

Para além de que, é bom não esquecer, no outro vértice está o Benfica que também muito dificilmente repetirá uma época tão desastrosa, sobretudo na forma e no espaço temporal em que deitou praticamente tudo a perder. E pelo que se tem visto, os encarnados não parecem de todo ir por esse caminho, estando muito mais próximos da época em que foram campeões. E, também dispõem de um plantel muito mais equilibrado e por via disso mais competitivo.


Em resumo, pesando todos os prós e contras, em termos lógicos e apesar de se antever um muito maior equilíbrio do que na época transacta, o FC Porto parte favorito para o encontro, cabendo como sempre justificar dentro das quatro linhas. Da parte do Benfica e em condições normais, esperamos uma exibição condizente com aquilo que tem vindo a produzir e, é bom que se diga, tem também hipóteses de vencer o prélio.


Voltamos a sublinhar que até ao momento, salvo as declarações menos felizes do defesa-central Rolando, tudo tem vindo a correr com a normalidade que deveria sempre acontecer num jogo de futebol, aguardando-se que tudo continue a decorrer com a maior das tranquilidades. Quanto ao árbitro fazemos votos para que seja
o melhor em campo.

Seria um óptimo sinal, para variar...

Para mostrar aos jogadores hoje

Este vídeo devia servir de motivação para os jogadores do Benfica no jogo de hoje à noite.

Grandes negócios!

O Sporting vendeu parcelas dos passes de Jéffren (25%), Capel (20%), Carrillo (20%) e Rinaudo (15%) pelo total de 3,45 milhões de euros ao Sporting Portugal Fund, gerido pelo BES.
Alienar 80% dos 4 jogadores por 3,45 é mesmo um negócio à Sporting.
Quando o Benfica criou o Benfica Stars Fund, também em parceria com o BES, só nos passes dos ex-júniores David Simão (25% = 375 mil), Leandro Pimenta (25% = 375 mil), Yartei (25% = 375 mil), Roderick Miranda (20% = 2 milhões) e Nélson Oliveira (20% = 2 milhões), arrecadou 5,15 milhões!
E se juntarmos Urreta e Shaffer, para falar de jogadores que quase nunca jogaram, o montante sobe para 7,75.
Ainda me lembro do que o então presidente do Sporting (JEB) disse sobre este fundo. Quem desdenha quer comprar, lá diz o ditado e está certíssimo!

Aí vamos nós e seja o que Deus quiser

As viagens da equipa do Benfica ao Porto são uma autêntica aventura. Nunca se sabe que surpresas nos esperam pelo caminho.
O autocarro já saíu de Lisboa e serão cerca de 3 horas de suspense. Parece que estamos no Iraque, Afeganistão, Líbia ou Palestina.
Ao que chegou a rivalidade doentia de muitos adeptos portistas em relação ao Benfica. E essa rivalidade, esse clima de guerra, tem um nome, Pinto da Costa!

O clássico em números

O jogo de amanhã será o 155º entre os dois clubes para o campeonato.
Neste momento os portistas levam uma ligeira vantagem em nº de vitórias, mas o Benfica lidera nos golos com um saldo positivo de 16 e também lidera nas maiores goleadas.

41 EMPATES
1-1: 17 vezes (17-17)
0-0: 12 vezes (0-0)
2-2: 10 vezes (20-20)
3-3: 2 vezes (6-6)
Total: 43-43

60 VITÓRIAS DO F.C. PORTO
2-1: 13 vezes (26-13)
1-0: 11 vezes (11-0)
2-0: 9 vezes (18-0)
3-2: 8 vezes (24-16)
3-0: 6 vezes (18-0)
3-1: 4 vezes (12-4)
5-2: 2 vezes (10-4)
4-3: 2 vezes (8-6)
4-2: 1 vez (4-2)
4-1: 1 vez (4-1)
4-0: 1 vez (4-0)
5-3: 1 vez (5-3)
5-0: 1 vez (5-0)
Total: 149-49 (diferença de 100 golos)

53 VITÓRIAS DO BENFICA
1-0: 9 vezes (9-0)
2-0: 8 vezes (16-0)
2-1: 7 vezes (14-7)
3-1: 7 vezes (21-7)
3-2: 6 vezes (18-12)
3-0: 4 vezes (12-0)
4-0: 3 vezes (12-0)
4-1: 2 vezes (8-2)
5-1: 2 vezes (10-2)
4-2: 1 vez (4-2)
6-3: 1 vez (6-3)
6-0: 1 vez (6-0)
7-2: 1 vez (7-2)
12-2: 1 vez (12-2)
Total: 155-39 (diferença de 116)

Total geral em golos:
Benfica - 247
FC Porto - 231

O Benfica tem menos 7 vitórias, mas tem um saldo positivo de 16 golos e as maiores goleadas. Enquanto que a melhor do Porto é a do ano passado (5-0), o Benfica tem uma semelhante (7-2) e duas superiores (6-0 e 12-2).
Quem vai ganhar amanhã? Aceitam-se palpites na sondagem na barra lateral direita.

Excelente notícia

A ser verdade é uma excelente notícia a da presença dum observador da UEFA ao trabalho de Jorge Sousa no jogo de amanhã. 
Para quem tem ambições na carreira, um mau desempenho pode deitar tudo a perder.
Apesar de ser o 4º jogo que vai apitar entre o Benfica e o FC Porto, será o 1º no Dragão, já que os outros 3 foram na Luz (2) e no Algarve (1). Curiosamente, o saldo foi de uma vitória, um empate e uma derrota para cada um. Porém, em nenhum deles se pode dizer que tenha beneficiado o Benfica, o que não se pretende, antes pelo contrário.
Por ser o mais recente e apesar da vitória do Benfica, no Algarve, na final da Taça da Liga em Março de 2010 permitiu várias agressões a jogadores portistas, nomeadamente Bruno Alves e Raúl Meireles.
Sinceramente, espero que faça um óptimo trabalho e sem influência no resultado.

Mentiroso!

Certamente para calar as críticas, o presidente do Real Madrid, citando a imprensa de hoje, mentiu ao dizer que o Garay foi vendido ao Benfica por 12,5 milhões de euros.
A SAD do Benfica já reagiu comunicando à CMVM que não são verdadeiras as afirmações do presidente merengue e ao mesmo tempo pediu esclarecimentos por escrito ao Real Madrid.
Já não é a primeira vez que por aqueles lados se mente sobre valores de transferências.
(Clicar na imagem para aumentar)

Plenamente de acordo com Vítor Pereira

Sobre o árbitro Jorge Sousa, o treinador do FC Porto disse, "Desejo-lhe um grande jogo. Espero que esteja à altura do clássico e que os protagonistas sejam os jogadores e o espectáculo o motivo de análise no dia seguinte", na conferência de imprensa de antevisão do encontro com as águias respeitante à 6.ª jornada da Liga Zon Sagres.
Parece mentira, mas estou de acordo com o treinador portista.
No post anterior falei sobre a nomeação deste árbitro para o clássico de 6ª feira e assim como o Vítor Pereira também eu gostaria muito que o jogo não tivesse casos e o ex-Super Dragão fizesse uma arbitragem imparcial.

E eis que Jorge Sousa renasce das cinzas

Depois de meses sem apitar jogos do Benfica, não havia altura melhor para nomeá-lo. Muito bem sr. Vítor Pereira!
O ex-super dragão é um dos árbitros portugueses que me mete mais nojo. Um verdadeiro expert em inclinar o campo contra o Benfica ao longo dos anos que leva como árbitro da 1ª categoria.
Não deve ser por acaso que já não apitava jogos do Benfica há muito tempo, mais concretamente desde a época passada, depois de em 2009/10 ter sido um fartote. Quem não se lembra do famoso Sp. Braga-Benfica, do Benfica-FC Porto na final da Taça da Liga em Março de 2010 e de tantos outros em que sem ser directamente responsável pelo resultado final, contribuiu com marcação de faltas e faltinhas, distribuição de cartões, etc. que foram enervando os jogadores.
Oxalá o tempo de reflexão que lhe deram em relação ao Benfica lhe tenha feito repensar, embora duvide que consiga ser imparcial num estádio tão pressionante sobre os árbitros. Espero estar enganado!

Fiel ao Benfica

O facto de Maxi ainda não ter renovado tem dado azo a muita polémica e alguma apreensão dos benfiquistas.
Por várias vezes se falou da tentativa de aliciamento do FC Porto, mas todas esbarraram na vontade do uruguaio em querer continuar no Benfica. Terá até admitido que em Portugal só jogaria nos encarnados.
Felizmente ainda existem jogadores com carácter mesmo sendo profissionais.
Já sei que vou ser aconselhado a esperar pela assinatura para falar depois, mas sinceramente sempre acreditei na sinceridade e no carácter de Maxi Pereira. O que ele fez pelo clube viajando logo após a conquista da Copa América para ajudar o Benfica não pode ser esquecido.

É este o candidato a presidente da FPF?

Fernando Gomes, actual presidente da Liga de Clubes, cargo a que se candidatou depois de se demitir da SAD portista e nem sei como nem porquê o presidente do meu clube apoiou, agora quer deixar os clubes que o elegeram depois de prometer mundo e fundos no que respeita a finanças, para se candidatar a presidente da FPF. Porquê? Qual o motivo? Será que o vencimento é mais elevado?
Fosse ele benfiquista e já estávamos a ser acusados de querer dominar o futebol português para tirar dividendos. Como não é, está tudo bem.
Pois para quem não conhece o passado corrupto deste senhor aqui fica um pequeno retrato falado da figura.

Para reconquistar o título

Não, não é do futebol que vou falar, se bem que pudesse ser pois estou também esperançado na reconquista do título de campeão.
Neste post vou falar do basquetebol.
Já arrancou há dias a época para o basquetebol do Benfica, mas apenas hoje foi feita a apresentação oficial, pelo facto de alguns jogadores terem estado na selecção, e ficámos a saber em definitivo qual será o plantel.
Para além da mudança de treinador, agora Carlos Lisboa, o Benfica reforçou-se bem e embora não tenha votado a favor, aproveitou a nova regulamentação que permite a inscrição de mais um estrangeiro.
Face à equipa da época passada, saíram António Tavares, Rodrigo Mascarenhas, Greg Jenkins, Marquin Chandler e João Ferreirinho, para além dos já dispensados com a época ainda a decorrer e não substituídos, Francisco Jordão e Eky Viana.
Entraram Seth Doliboa (extremo/poste), Frederick Gentry (poste) e Ted Scott (base), todos de nacionalidade americana, mais os portugueses Tomás Barroso (base, que esteve a rodar no Casino Ginásio), António Monteiro (extremo/poste, que esteve a rodar no Penafiel), Bétinho Gomes (extremo) e Pedro Belo (poste com 2,14 metros, que vem dos júniores) e Carlos Ferreirinho (extremo, que também vem dos júniores). A estes 8 reforços, juntam-se Miguel Minhava (base), Diogo Carreira (base), Ben Reed (base/extremo), Heshimu Evans (extremo), Sérgio Ramos (extremo) e Elvis Évora (poste), que transitam da época passada.
Quem conhece a modalidade sabe que é um excelente plantel, muito mais forte que o da época passada e que vem acrescentar velocidade ofensiva, que foi uma das carências da equipa.

O mais azarado

Entre os três grandes, o Benfica apanhou a equipa mais complicada no sorteio da 3ª eliminatória da Taça de Portugal.
O nosso adversário será o Portimonense recém despromovido à Liga Orangina no dia 14 de Outubro, em Portimão.
Curiosamente apenas dois jogos serão entre equipas da Liga Zon Sagres.
Jogos:
Lamego-Sp. Covilhã
Tirsense-Sampedrense
Macedo Cavaleiros-Naval
Joane-Gondomar
Penafiel-Merelinense
Lousada-Coimbrões
Torreense-Gil Vicente
Estoril-Vila Meã
Leixões-Aljustrelense
Sp. Espinho-S. João de Ver
Vizela-Fafe
J. Évora- Esp. Lagos
Sp. Pombal-Oliveirense
Rio Ave-Sousense
Moreirense-Pontassolense
Olhanense-vencedor do jogo entre Fátima-Pampilhosa (2.ª eliminatória)
V. Guimarães-Moura
Feirense-Nacional
Famalicão-Sporting
Beira-Mar-Marítimo
Pêro Pinheiro-FC Porto
1.º Dezembro-Sp. Braga
Anadia-Tondela
Vizela-Fafe
Académica-Oriental
P. Ferreira-D. Chaves
Trofense-Belenenses
Mirandela-V. Setúbal
Portosantense-Ribeira Brava
Santa Maria-Monsanto
U. Leiria-Alcochetense
Portimonense-Benfica

E quando pensávamos que Nolito tinha perdido o gás ...

Eis que ele ressurge e logo com um bis frente à Académica. Foi uma injecção de moral importantíssima tendo em conta o jogo de 6ª feira no Dragão.
Atendendo a que defende melhor que Bruno César, a que está mais habituado a ambientes escaldantes e a que tem marcado mais golos, é de prever que seja ele o escolhido para jogar de início contra o Porto. E mais, quem jogar no flanco esquerdo terá de ajudar Emerson já que este vai apanhar pela frente o jogador adversário mais decisivo e forte fisicamente.
A presença de Nolito em campo também será uma dor de cabeça para a defesa portista, nomeadamente para o lateral direito porque nunca dá um lance por perdido. Quando se cansar teremos o Bruno César para entrar fresquinho e com as suas acelerações e forte remate colocar a defesa adversária em sobressalto.

O que Pedro Emanuel se esqueceu de dizer

O treinador da Académica disse antes do jogo de ontem que «qualquer equipa pode ganhar na Luz», mas esqueceu-se de dizer, «mas também pode ser goleada!»
Por falar do jogo de ontem, muita gente vem falando do braço de Bruno César dentro da área mas até agora não consegui ver o lance para ter opinião própria. Para não variar é desse lance que se fala, omitindo-se uma mão na área da Académica e a agressão de Abdoulaye a Saviola também dentro da área, embora com o jogo parado. A propósito, não seria caso para sumaríssimo? Se fosse algum jogador do Benfica a cometer uma agressão dessas era limpinho.
A Académica teve uma postura desinibida nesta partida e se as coisas corressem bem poderia ser feliz. Deu-se mal, mas louve-se-lhe a intenção.

As barbaridades que se dizem

Os portistas não esperavam empatar em Aveiro com o Feirense. Vai daí, a azia leva a que se escrevam barbaridades como esta.
«Um jogo errante, mole, mas também amolecido pelos empatas do costume: não gostei do árbitro. O desvario do apito [nem se fale do benfiquismo dos comentadores da TVI que, de tão indisfarçável, vai digno de vómito] chegou a um ponto tal que parecia o apitador uma espécie de trinco do Feirense. Além disso, colaborou sornamente para que as infinitas paragens do jogo, estratégia soporífera dos homens da Feira, durassem eternamente como se devesse ele mesmo, árbitro, o público no estádio e os espectadores em casa, aproveitar para dormir uma imensa sesta. O certo é que dormitámos mesmo e até a realização da TVI por vezes escolhia a câmera mais estática, distante e sonolenta para nos presentear com ainda mais tédio, imagens mortas, perspectivas-paralisia do relvado imóvel. Brilhante. Passou. Mas o que fica é ter-se tratado de mais um servicinho habilidoso, uma arbitragem estilo calabote, com manha e cartões a pagode aos jogadores do meu clube.» (in, um blog azul)
Para quem acompanha o futebol português desde há mais de 30 anos e lê textos destes só pode ficar de boca aberta.
Cuidado, na 6ª feira espera-nos mais uma noite de terror no Dragão. Oxalá eu esteja errado!

O Feirense, quem diria!

O Benfica não podia ter melhor presente antes do jogo no Dragão que este empate entre o Feirense e o FC Porto. Assim entraremos empatados na liderança e logo se vê quem é o melhor, ou quem está melhor no momento.
O técnico Quim Machado tinha afirmado antes do jogo, "Não temos medo do Porto". Duvidei, mas tenho de lhe tirar o chapéu porque não empatou colocando um autocarro na frente da sua baliza. Teve alguma sorte mas muito mérito e até podia ter ganho o jogo pois a sua equipa também dispôs de oportunidades.
O treinador portista terá encarado este jogo com alguma sobranceria e saíu-lhe caro o menosprezo pelo adversário. Poupou alguns jogadores, não sei se por lesão ou mera gestão do plantel, mas pelo que se viu não está tão bem servido com pensa, ou pensava.
Sem Hulk a equipa não é a mesma, quer pelas situações que cria, quer pelas faltas que arranca, umas bem outras mal assinaladas, quer pelos golos que marca. E Kléber por mais que o queiram promover não é Falcao.
Como um azar nunca vem só ainda ficou sem James para o clássico.
O central Mangala que se estreou parece que vai trazer alguns dissabores. Há dias no jogo da selecção sub-21 francesa contra Portugal agrediu um jogador e foi expulso, neste jogo com o Feirense levou um amarelo por dar uma cotovelada a um jogador adversário que teve de reentrar com a cabeça ligada. E ainda falam os adeptos portistas de Javi Garcia. Têm lá um melhor a usar os cotovelos!
Rolando, mal habituado não gostou de ser amarelado por dominar com o braço.
E numa demonstração de mau empatar, Vítor Pereira queixou-se das perdas de tempo propositadas do adversário.
Como ainda tinha esperança na Académica, disse «Vamos ver se perdemos pontos para o Benfica, teremos de aguardar pelo resultado deles [no jogo com a Académica]. Não estava nas nossas previsões perder pontos».

Moral em alta para o Dragão

Como se esperava não foi fácil. E não foi fácil porque os adversários vêm à Luz dar tudo e apostando nos contra-ataques rápidos para tentar explorar os desequilíbrios defensivos do Benfica face à sua vocação predominantemente ofensiva.
Jesus hoje apostou em Matic no lugar de Javi, Saviola no de Aimar, embora um pouco mais adiantado, e ainda na utilização simultânea de Nolito e Bruno César, deixando de fora Gaitán.
Tendo em conta o jogo com o Porto, Javi não jogou e Aimar e Gaitán jogaram apenas 20 minutos. Pena não ter sido possível poupar um pouco o Witsel.
Ficou provado que temos um banco muito mais forte que o da época passada.
Sabendo antecipadamente do empate do adversário directo, o Benfica entrou ainda mais motivado para vencer uma equipa que nos últimos anos tem ganho algumas vezes na Luz.
A exibição não foi de encher o olho, apenas a espaços viram-se boas jogadas de combinação, mas a vitória não sofre contestação pois as maiores e melhores oportunidades de golo foram do Benfica.
Gostei de ver a estreia de Rodrigo, pena não ter sido mais cedo mas compreende-se pois poderia ocorrer alguma lesão na parte final da partida, além de que Cardozo queria marcar e Jesus apenas o tirou para os aplausos.
A arbitragem não influenciou o resultado, mas poupou uma expulsão a Abdoulaye por agressão à cotovelada a Saviola aos 36 minutos.

Os roubos nas competições europeias

O Benfica tem sido vítima das arbitragens é um facto, por mais que os adeptos do principal rival venham com conversas da treta.
A nível nacional todos sabemos como as coisas funcionam há anos e anos a fio. Pontualmente podemos ter sido beneficiados aqui e ali, mas na conta-corrente temos sido muito mais prejudicados que beneficiados. 
Normalmente os adversários só vêm os lances polémicos a favor, nunca os contra.
Mas, este ano até na Europa temos sido prejudicados e de que maneira.
Vejam este vídeo sacado do Blog amigo GuachosVermelhos.

Coisas inexplicáveis

Há coisas que se passam no futebol em geral e no Sporting em particular que são inexplicáveis.
A equipa considerada durante anos e anos, ainda é para muitos embora eu discorde, o modelo da formação de jogadores, aos poucos foi perdendo a maioria dos formados e neste momento já só tem no plantel Rui Patrício, Carriço, Pereirinha, André Santos e André Martins.
Além dos atrás referidos tem ainda outro português o lateral João Pereira (formado no Benfica).
Não compreendi as vendas de Postiga e Yannick Djaló, sobretudo a de Postiga e pelo preço que que foi.
Agora surge a notícia de que o central e ex-capitão Carriço está no mercado por 2 milhões de euros!
Depois de Quaresma, Cristiano Ronaldo e Nani, para falar apenas dos mais caros, há vários anos que não conseguem produzir um craque.
Eu sei que no FC Porto e no Benfica também não tem sido melhor, mas parece-me que o Benfica tem produzido alguns jogadores muito interessantes nos últimos anos, sobretudo Nélson Oliveira e David Simão, estando outros na forja.

O Rod Stewart do Benfica

Eheheheheheh, os ingleses baptizaram Jorge Jesus de Rod Stewart do Benfica. E apontam-no à Liga Inglesa devido sobretudo aos resultados obtidos pelo Benfica contra equipas inglesas desde que é o treinador.
Não tenho dúvidas que se for novamente campeão sairá do Benfica rumo a um campeonato mais mediático.
Pelo estilo de jogo que ele gosta não tenho dúvidas que seria no campeonato inglês onde se daria melhor.

Amanhã é para ganhar e mais nada

O jogo Benfica-Académica de amanhã é importantíssimo. Atrevo-me a dizer que vale mais que três pontos.
Passo a explicar, neste momento estamos dois pontos atrás do adversário seguinte no campeonato e uma coisa é lá ir jogar a dois pontos, portanto com possibilidade de passar para a frente, outra é entrar nesse jogo a uma distância que nos obrigue a ganhar não para passar para a frente, mas para encurtar distâncias.
A Académica tem o mau hábito de nos dificultar a vida. Nos últimos 4 anos ganhou por 3 vezes na Luz.
Este ano não será diferente até porque o seu treinador tem contas a prestar ao seu patrão.
Todos os adversários jogam na Luz os jogos das suas vidas, isso é um facto, mas estou convencido que este ano será como no ano do título, uma vitória nossa e convincente.
A equipa está moralizada, ainda não perdeu em jogos oficiais, atravessa um período de forma já bastante bom para esta fase da época, por isso o único resultado tem de ser uma vitória.
Gostaria de ver em acção amanhã o jovem Rodrigo, o que constituiria a sua estreia em jogos oficiais.

Modalidades ganhadoras

No basquetebol, no hóquei em patins e no voleibol ainda não começaram os respectivos campeonatos. Apenas o andebol e o futsal já jogam os respectivos campeonatos nacionais.
Hoje, o futsal recebeu e venceu o Leões de Porto Salvo por 6-2. A equipa do concelho de Oeiras obrigou o Benfica a aplicar-se para vencer, embora só a meio da 2ª parte o fosso se tenha cavado no resultado.
Segue-se o dérbi com o Sporting fora de casa.
A equipa de andebol do Benfica fez um campeonato muito irregular na época passada. Este ano, com novo treinador e dois bons reforços, espera-se que seja diferente e o título nacional volte à Luz.
Hoje não foram de modas e bateram os meus conterrâneos do Sporting da Horta por 41-26.
Começou muito bem o Benfica cavando desde cedo uma grande diferença no marcador. Ao intervalo o resultado era de 22-14, apesar de ter chegado a 13 golos de diferença. Porém, algumas trocas simultâneas de vários jogadores quebraram o ritmo e os açorianos rediziram para 8 golos de diferença, mas no final a diferença cifrou-se em 15 golos de diferença.
Pena o empate a meio da semana frente ao Águas Santas, embora talvez não tenha sido um mau resultado pois hoje foram vencer o ABC a Braga.

Afinal o Benfica é que foi prejudicado

De acordo com o relatório do Observador ao jogo Benfica-V. Guimarães, ao contrário do que foi dito e escrito por todos os anti, o Benfica é que foi prejudicado pela arbitragem de Duarte Gomes.
Considera o sr. João Pais Gaspar que ficou um penálti por marcar a favor do Benfica, no lance em que Alex corta com a mão o cruzamento de Emerson, que Alex deveria ter visto nesse lance o 2º amarelo e consequente expulsão, que El-Adoua deveria ter visto cartão vermelho no lance do 2º penálti.
Contra o Benfica aponta apenas o 3º penálti assinalado por mão de N'Diaye como não existente.
Agora caros anti, toca a alterar o Deve e Haver do campeonato. Não venham dizer que o Benfica foi beneficiado, assim como não foi em Barcelos que alguns zarolhos teimam em ver Nolito em fora-de-jogo quando recebe o passe de Amorim para fazer o 1º golo.

Louvo-lhe a coragem

O treinador do Feirense (Quim Machado) afirmou, "Não temos medo do Porto"
Realmente quem tem medo compra um cão, é o que diz o ditado popular.
Só espero que a sua equipa jogue como jogou na Luz, olhos nos olhos e não faça um jogo a jeito de ser goleado como temos visto noutros lados.
É normal todas as equipas jogarem na Luz dando tudo para não perderem, mas depois contra outros adversários pareçam cordeirinhos. Espero que não seja o caso do Feirense no domingo.
O Pedro Emanuel também disse hoje que vem à Luz para tentar ganhar o que não me surpreende nada, mais a mais porque a Académica tem sido feliz na Luz nas últimas épocas, à excepção do ano em que fomos campeões em que levaram 4 sob o comando de André Villas-Boas.
E por falar dos jogos do campeonato, não tenho dúvidas que será disputadíssimo ao contrário do da época passada. E mais, aposto que o FC Porto não será invencível mesmo contando com as ajudas do costume.

O próximo a sair

Infelizmente não temos capacidade financeira para segurar os grandes jogadores.
Depois de Di Maria (Real Madrid) e Ramires (Chelsea), seguiram-se David Luiz (Chelsea) e Fábio Coentrão (Real Madrid). Curioso que todos eles se transferiram para colossos do futebol europeu!
O senhor que se segue tudo aponta que seja o argentino Nico Gaitán. Para já o maior interessado é o Manchester United, mas até ao final da época outros poderão aparecer.
Gaitán chegou ao Benfica há um ano vindo do Boca Juniors da Argentina para substituir Di Maria, embora não tivesse características semelhantes. Adaptado à ala esquerda acabou por fazer uma excelente época.
Hoje actua mais na ala direita onde talvez possa ter um rendimento maior por poder flectir para o centro e rematar com o seu excelente pé esquerdo.
Ninguém tem dúvidas que é actualmente o jogador mais dotado tecnicamente do plantel do Benfica e que apesar de ainda ter alguma aversão às tarefas defensivas vai certamente melhorar nesse aspecto e então será um jogador fabuloso.
Tem uma cláusula de rescisão de 30 milhões, mas certamente terá em breve a prorrogação do contrato com a consequente actualização salarial e o aumento do valor da cláusula.

De dispensável a indispensável

É o que se passa com Cardozo, o goleador paraguaio do Benfica.
Começou a época na incerteza de ser transferido e com a moral em baixa por não ter sido convocado para a selecção do Paraguai que disputou a Copa América.
Como se não bastasse tudo isto ainda a mudança táctica que Jesus queria promover nos jogos mais difíceis parecia exigir um avançado mais móvel.
Valeu-lhe a confiança de Jesus e a mudança de seleccionador no Paraguai para que as coisas começassem a mudar e os golos a aparecer, no clube e na selecção. Já é o melhor marcador do campeonato português com 4 golos em 3 jogos pois não jogou em Barcelos.
Se já era um ponta-de-lança mortífero quando tinha possibilidade de aplicar o seu violento pé esquerdo, agora começou a marcar também de pé direito. Quem pensa que foi um golo de sorte, ocasional, desengane-se pois o Tacuara vem treinando o pé direito durante 30 minutos no final de cada treino.

À Benfica

Apesar de ter sido o último dos 3 grandes do futebol português a ter um centro de estágio, o Benfica é o pioneiro na organização de eventos desportivos no mesmo.
Quando vai assinalar 5 anos de existência, o Caixa Futebol Campus vai ser palco dum Evento de futebol jovem, o Benfica Youth Cup em que participarão nada mais, nada menos que Barcelona, Real Madrid, Ajax, Fulham, Sevilha e o Benfica, nos próximos dias 24 e 25 de Setembro.
O Sporting tem a sua Academia em Alcochete e o FC Porto tem por obséquio da Câmara de Gaia o Centro de Treinos do Olival, ambos desde 2002.
Alguns deles já organizou um torneio idêntico?

Leandro Damião, Neymar e Ganso

Actualmente existem 3 craques no Brasil prontos para seguir para a Europa, são eles os avançados Leandro Damião  e Neymar e o médio Ganso.

Leandro Damião de 22 anos e 1,87 metros actua no Internacional de Porto Alegre.
Só esta época explodiu talvez porque teve um início de carreira atípico. Não foi júnior em nenhum clube e aos 17 anos começou logo nos séniores duma pequena equipa (Atlético de Ibirama) do estado de Santa Catarina. Porém, apenas em 2009 se destacou ao ser o melhor marcador (artilheiro) da sua equipa no campeonato estadual catarinense, sendo então emprestado ao Internacional onde começou um trabalho de base que começou a dar frutos.
Depois dos últimos dois jogos da selecção brasileira tem todas as condições para se tornar um grande ponta-de-lança mas para isso terá de se transferir para a Europa. Acontece que tem uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros o que dificulta uma eventual transferência.

Neymar, já é um prodígio apesar dos seus 19 anos e 1,74 metros. Titular indiscutível do Santos e um dos principais obreiros da conquista da Copa Libertadores deste ano, já é presença certa na selecção brasileira desde há vários meses.
Para evoluir precisa também de se mudar para a Europa, assim como o seu colega Ganso, como o veterano Rivaldo já aconselhou.
Tem uma técnica acima da média e todas as condições para ser um dos melhores jogadores mundiais.
Fala-se que o Real Madrid ou o Barcelona podem ser o seu futuro, porém o alto valor da cláusula (45 milhões) pode ser um travão à transferência o que seria uma pena.
Julgo que se demorar a transferir-se pode não conseguir atingir o topo pois todos sabemos o que acontece quando um jogador está num lugar onde já ganhou tudo. Perde a ambição!
Ganha já muito dinheiro mesmo actuando no Brasil e oxalá não se acomode. Mas também é preciso que a direccção do Santos facilite.

Ganso, à beira de completar 22 anos e 1,82 metros, é um médio de pés de veludo, sobretudo o esquerdo. Joga de pantufas, normalmente de primeira e tem uma visão de jogo perfeita. Pena que as lesões o têm perseguido.
No ano passado atravessava uma fase fantástica mas uma arreliadora lesão no joelho obrigou-o a operação e paragem de 6 meses. Depois de voltar e quando começa a ganhar ritmo, pára de novo devido a pequenas lesões o que acontece actualmente. 
De referir que já foi operado aos dois joelhos.
O valor da cláusula de rescisão é de 50 milhões de euros, valor que tem afastado os interessados.
Chegou a falar-se com insistência no Inter de Milão quando Leonardo era o técnico porém a transferência não aconteceu.

Preso por ter cão ...

Finalmente Jesus colocou escalou uma equipa mais equilibrada em termos defensivos com a entrada de Rúben Amorim na ala direita, derivanco Gaitán para a esquerda e deixando de fora Nolito ou Bruno César, que habitualmente ocupa aquela posição.
Apesar de alguma falta de ritmo o Rúben não esteve mal no entendimento com Maxi e tapou bem os caminhos a Giggs que salvo erro apenas por uma vez conseguiu centrar da esquerda.
Agora, depois do jogo, é fácil dizer que Jesus devia ter arriscado um pouco mais. É a velha questão, preso por ter cão e preso por não ter.
Pena que Aimar não tenha conseguido pegar na batuta da forma que lhe é habitual e que Witsel também não tenha estado tão exuberante como noutros jogos.
Foi pena, mas não pode ser considerado um mau resultado este empate, mesmo tendo em conta o facto do Manchester não ter jogado na máxima força.
Daqui a duas semanas na Roménia só a vitória interessa e estou convencido que apesar de difícil ela será conseguida.

Soube a pouco

O Benfica podia ter conseguido melhor que um empate frente ao Manchester United. Mas no fim de contas o resultado contentou ambos.
Boa 1ª parte do Benfica em que foi superior e sem surpresa chegou ao golo por Cardozo (24 min.), de pé direito! Uma distracção do meio campo benfiquista, que deu espaço ao "velho" Giggs e este através dum belo remate faz o golo do empate mesmo à beira do intervalo.
Na 2ª o Manchester surgiu mais adiantado no terreno obrigando o Benfica a recuar e a jogar no contra-ataque, mesmo assim não conseguiram criar grande perigo.
Apesar de ter tido bastante mais posse de bola, o Manchester não foi a equipa que esteve mais perto de vencer já que as melhores oportunidades foram do Benfica. Nem as entradas de Nani e Chicharrito vieram agitar o jogo dos ingleses.
Toda a equipa do Benfica esteve em bom plano não havendo nenhum destaque individual no meu ponto de vista.
A arbitragem não teve influência no resultado e beneficiou da ajuda dos jogadores que não lhe dificultaram o trabalho. O único erro grave foi a não marcação dum livre a favor do Benfica quando a bola ficou presa no braço dum jogador inglês a dois metros da linha da grande área.

O Benfica-Manchester United de hoje

A máxima de que o futebol são onze de cada lado e tudo pode acontecer será esta noite colocada à prova na Luz quando Benfica e Manchester United derem o pontapé de saída na Champions 2011/12.
É que, olhando para a frieza dos números, a equipa portuguesa surge numa posição de parente pobre dos "diabos vermelhos" de Inglaterra. Não é só em relação aos euros, mas também relativamente à experiência na prova.
O orçamento para esta época é logo o primeiro indicador das diferenças entre os dois clubes. Os 50 milhões de euros do Benfica representa apenas 27% do valor que os irmãos Glazer, proprietários do Man. United, colocaram à disposição do treinador Alex Ferguson. Este facto explica que os campeões ingleses tenham gasto 57,3 milhões de euros em três reforços - David de Gea, Phil Jones e Ashley Young -, enquanto o Benfica não tenha passado dos 27,7 milhões por sete atletas. (in, O Jogo)
Aproveitando este introito, toda a gente sabe que os orçamentos nem sempre são visíveis dentro de campo. Vê-se isso com frequência na nossa liga e noutras.
Com o Estádio da Luz cheio, com a categoria de muitos dos seus jogadores, o Benfica pode vencer o grande Manchester, basta jogar com muito querer e ter alguma sorte.

Lucescu tem razão?

O treinador do Shakhtar depois da derrota no Dragão queixou-se da arbitragem.
«Não estou contente com a arbitragem. Marcámos num segundo golo que era válido, houve duas expulsões e não sei se o penalty foi bem assinalado. O FC Porto dominou mas só rematou de fora da área e não merecia vencer. O público tem cultura de apoio mas teve influência na arbitragem».
Confesso que vi muito pouco do jogo e pela internet por isso não sei se terá razão ou não.
Se não viu o jogo e não tem a ver com o Benfica porque razão faz esse post, perguntarão muitos leitores.
Pois, a questão é a arbitragem ter sido polémica. E como houve muita polémica levantada pelos adversários do Benfica sobre o jogo de sábado, gostaria que os meus amigos portistas que tanto me atacam, apareçam e digam de sua justiça. Toca a todos não é?

A rodada desta Terça na UCL

Postagem de Giovani Mattiollo

Hoje tivemos vários jogos, em especial, é claro o clássico disputado no Camp Nou entre Barcelona e Milan. O empate em 2 a 2 não mostrou o que foi a partida, pois esta foi ataque contra defesa durante todo o jogo, e o Barça teve preguiça de definir a vitória.
Alexandre Pato, no primeiro minuto de partida, arrancou bonito e tocou na saída de Valdés. O empate do Barça veio com Pedro, aos 36 minutos, escorando cruzamento rasteiro de Messi. Aos 4 minutos do segundo tempo, Villa virou o jogo em belíssima cobrança de falta. Outro brasileiro, Thiago Silva, de cabeça, aos 47 minutos, deixou tudo igual, garantindo um ponto precioso fora de casa ao Milan.
Viajando agora para Portugal, onde no confronto Porto e Shakhtar, só brasileiros apareceram. Helton, com uma falha incrível permitiu o gol de Luiz Adriano. Aos 28, Hulk, que havia perdido um pênalti, soltou uma bomba em cobrança de falta, marcando um golaço. Kléber, no segundo tempo, deu a vitória aos portugueses que lideram o grupo.

Em Stamford Bridge, mais um brasileiro se destacou. David Luiz marcou um dos gols na vitória do Chelsea sobre o Bayer Leverkusen.

Confira abaixo os resultados de Terça:

Grupo E

Chelsea 2 x 0 Bayer Leverkusen
Genk 0 x 0 Valencia
Grupo F

Borussia Dortmund 1 x 1 Arsenal
Olympiacos 0 x 1 Olympique de Marselha
Grupo G

Porto 2 x 1 Shakhtar Donetsk
Apoel 2 x 1 Zenit St. Petersburg
Grupo H

Barcelona 2 x 2 Milan
Viktoria Plzen 1 x 1 BATE Borisov

Não esquecem o Benfica

Não foi um jogo contra o Benfica, nem sequer foi do campeonato português, mesmo assim o que disse o Fucile após o FC Porto-Shakhtar?
Lateral uruguaio enaltece «mente e alma fortes» do dragão na reviravolta diante do Shakhtar. Jogo com o Benfica, no próximo dia 23, é para vencer.
«Temos mais dois pontos que o Benfica e queremos manter a vantagem, que é preciosa. Mas, primeiro, temos de pensar no jogo com o Feirense», lembra Fucile, destacando a «mente a alma fortes» da equipa «para virar o resultado adverso» e vencer «um jogo difícil».
(A Bola)
Este é o tal que disse há duas épocas que não via o Benfica.

Excelente artigo sobre as eleições da FPF

Para os cépticos e para os que levaram uma lavagem cerebral e que dizem que o Sistema não existe, os desenvolvimentos dos últimos dias provaram de uma forma insofismável que há demasiada gente no mundo do futebol sem ética e sem princípios, e que através das suas atitudes miseráveis e saltitantes justificaram, mais uma vez, o porquê da podridão e da corrupção que tem grassado no futebol português, a ponto de o terem atrelado ao líder do Sistema e com isso limitado qualquer hipótese de progresso e de desenvolvimento.

Ninguém está isento de culpas; uns porque seguiram pelo caminho das manigâncias, das golpadas, e das manipulações dos bastidores, outros porque permitiram que tudo isso acontecesse através de um encolher de ombros ou até de uma colaboração passiva, e finalmente o
4º poder – os media – , que na sua esmagadora  maioria se demitiram das suas responsabilidades.

Ciente da tremenda importância das próximas eleições federativas, o
Sistema liderado por Pinto da Costa na prática do que é habitual, ensaiou diversos cenários alternativos com planos A, B e C que seriam automaticamente accionados, à medida que as circunstâncias o íam aconselhando. Pelo caminho o Sistema não teria o mínimo pejo em ir eliminando vítimas, à medida que se iriam tornando descartáveis.

Ninguém que venha a acompanhar atentamente o fenómeno desportivo pode alegar objectivamente que não sabia que
as coisas eram assim. Mas, pelos vistos, há gente demasiado crente, que mesmo com os factos e com a prática desfilando à frente dos seus olhos acredita somente mais uma vez, na convicção despropositada que desta vez pode ser verdade. É a velha história da mulher feia que perante as dezenas de elogios oportunistas se auto-convence que realmente é um espanto.

O lançamento da candidatura de Filipe Soares Franco foi, sem dúvida, uma cortina de fumo bem conseguida. Porque reunia apoios nos tradicionais corredores conspirativos de Alvalade, porque
impedia qualquer estratégia conjunta dos dois principais clubes de Lisboa relativamente ao anunciado candidato Seara e porque, ao não configurar uma candidatura de um político no activo, dava azo à eliminação sustentada da candidatura de Hermínio Loureiro (que era no fundo a mais perigosa para o Sistema).

Tudo isto foi calculado, sendo a candidatura de Franco para deixar cair logo que um dos planos alternativos tivesse pés para andar, até porque no dia seguinte iria haver o já famoso
Concílio de Presidentes. Isso não impediu que diversas vozes com peso associativo se fizessem ouvir, jurando amor eterno ao pseudo-candidato! O entusiasmo de ser prestável era tanto da parte de Soares Franco que não se apercebeu como estava a ser ingénuo e estava a ser utilizado como carne para canhão, nem discutiu previamente com o seu clube esta situação transversal.

Para quê se tinha
o apoio daquele que o ofendeu pessoalmente e ao Sporting sem qualquer reacção da sua parte? Para quê, se a poderosa Associação do Coutada & Salvador estava do seu lado? Para quê se o salta-pocinhas Carlos Ribeiro afiançava que afinal era um homem da Associação de Lisboa? Para quê se o troca-tintas Horácio Antunes da Associação de Coimbra (o tal que enquanto deputado votou a favor Lei de Bases do Sistema Desportivo na Assembleia da República, mas que enquanto dirigente associativo esteve na linha da frente contra a aprovação dos novos Estatutos) afirmou solenemente que a sua candidatura garantia independência? Para quê se Dias Ferreira na sua qualidade de representante dos corredores contestatários de Alvalade lhe tinha garantido que ele Soares Franco, foi inteligente? Por último, para quê se o director do pasquim «não acredita que Luis Filipe Vieira se disponha a embarcar na aventura tão do agrado do diário oficial (Ah, esta azia congénita que é impossível de curar) e que seria o lançamento da candidatura de Fernando Seara...)».

Aos 58 anos, Filipe Soares Franco já viveu desportivamente o suficiente para saber que qualquer apoio ou tolerância vindo de Pinto da Costa e de todos aqueles que têm conduzido o futebol português ao caos, à intolerância e à inverdade desportiva e cujos rostos são demasiado conhecidos, está sempre armadilhado e à espera que as vítimas desempenhem a seu contento o papel que lhes está destinado. Soares Franco acabou de prestar mais um péssimo serviço ao Sporting e, infelizmente, ao futebol nacional.

Voltaremos a este assunto em tempo oportuno.

Vem bastante atrasado o protesto

Já ontem tinha falado aqui das reacções do treinador do FC Porto e do presidente do V. Guimarães no post "É preciso ter lata", sobre a arbitragem do Benfica-V. Guimarães.
Volto ao tema porque o sr. Emílio Macedo falou novamente e desta vez referiu-se ao jogo com os portistas referente à 1ª jornada, o tal em que a vitória portista foi conseguida através dum penálti.
Jorge Jesus na altura falou em penálti falso e os portistas não gostaram.
Conclusão, Emílio Macedo tem o direito de se sentir indignado, se tem ou não razão é outra coisa, mas é pena que na altura do jogo com o Porto não tenha reagido como o fez agora.
O que me dirão os portistas que passam por aqui? São polémicos os penáltis do Benfica-Guimarães e não é o do Guimarães-Porto?

E se o Souness estiver errado?

O nosso ex-treinador Graeme Souness disse à imprensa que o máximo que o Benfica pode aspirar no jogo de 4ª feira para a Liga dos Campeões é um empate.
Justifica a afirmação com base nos orçamentos dos dois clubes e na disparidade competitiva entre as ligas portuguesa e inglesa.
Se no aspecto da disparidade competitiva entre as duas ligas lhe dou razão, já na dos orçamentos não. E porquê? Porque ter mais dinheiro nem sempre significa ter melhores jogadores. Podem é ser mais bem pagos.
Olhando para o plantel das duas equipas, na baliza creio que neste momento a vantagem está do lado do Benfica que possui um guarda-redes mais experiente e em melhor forma que o jovem espanhol De Gea.
Na defesa, também não considero que o Manchester esteja em vantagem, excepto no lado esquerdo onde o francês Evra é muito mais experiente do que Emerson.
No meio-campo idem, comparando jogador a jogador, falamos dos titulares apenas não existe grande diferença.
Onde o Manchester é claramente melhor é no ataque onde pontificam Nani, Rooney, Chicharrito Hernandez e Berbatov.
É claro que no mesmo campeonato o Manchester ficaria à frente do Benfica, mas como serão apenas dois jogos entre eles tudo pode acontecer. Num dia bom, o Benfica pode vencer como já aconteceu noutras ocasiões, uma delas há poucos anos e com um plantel bastante inferior em termos de qualidade.
Concluindo, discordo de Souness!

É preciso ter lata

O FC Porto é a equipa que beneficia de mais penáltis em Portugal e aquela a quem mais são perdoados. Não, não estou a inventar, é consultar as estatísticas.
Bastou um árbitro ter tido a coragem de marcar três num só jogo, e ainda deixou um por marcar, para virem todos os anti-Benfica, com o pedante do Vítor Pereira à cabeça, reclamar e exigir que o outro Vítor Pereira faça uma avaliação das arbitragens de 5 em 5 jogos.
Também o presidente do V. Guimarães, que na época passada ficou caladinho que nem um rato quando o Benfica foi espoliado, vem agora falar em arbitragem tendenciosa de Duarte Gomes.
Enfim, quer um, quer outro, devem sofrer de amnésia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ARQUIVO DO BLOG

Prémio Relíquia da Internet

Prémio Relíquia da Internet

Presente do grande CORAÇÃO ENCARNADO

Presente do grande CORAÇÃO ENCARNADO

Adaptado por Blogger Benfiquista

Blog do Manuel © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO