Época 2015/16

Época 2015/16

Um problema para Jesus

Como se não bastasse a Jesus ter de escolher, entre os mais de 30 jogadores que tem à disposição, os 27 jogadores do plantel, ainda surge outro a condicionar as escolhas, o do número de jogadores estrangeiros. Poderão ser 19 no máximo porque a Liga exige que 8 sejam portugueses.
Atrevo-me a dizer que Moreira, Luisão (tem dupla nacionalidade), Roderick ou Miguel Vítor, Carlos Martins, Rúben Amorim, Nuno Coelho, David Simão e Nélson Oliveira estão certos no plantel.
Rúben Pinto por ter ser sénior de 1º ano pode ser inscrito como 28º jogador.
Sendo assim, dos estrangeiros estão certos (14), a saber: Artur, Maxi, Garay, Jardel, Javi, Aimar, Matic, Bruno César, Gaitán, Nolito, Jara, Pérez, Saviola e Cardozo.
Considerando que virá um defesa esquerdo estrangeiro, sobram 4 vagas para serem discutidas entre Roberto/Júlio César, Urreta, Rodrigo Mora, Rodrigo Moreno, Wass e Carole.
Sendo assim, Shaffer, Fernández e Kardec não terão qualquer chance de ficar.
Complicado!

16 comentários:

Néry disse...

De facto já tinha estado a fazer estas contas e é mesmo complicado.
Mas as minhas escolhas para as vagas que restam seriam estas: Urreta, Rodrigo, Wass e Carole. No entanto e como nos falta ainda o defesa esquerdo penso que Urreta ou Rodrigo um deles sairá, pois o defesa esquerdo a ser Ansaldi contará também para este número.
Entre Roberto e Júlio César não escolheria nenhum e iria buscar um jovem português a nossa formação.

No entanto são escolhas muito complicadas pois todos os jogadores são de grande qualidade!
Vamos ver como JJ vai gerir a situação.

Saudações Benfiquistas!

Tiago disse...

Se não estou a fazer uma grande confusão, o que interessa é se tem formação local ou estrangeira. Sendo assim quantos anos precisa um estrangeiro para contar como parte da formação local? O Luisão não contará como de formação local?

Manuel disse...

Posso não estar a ver bem, mas penso que os 2 defesas esquerdos deviam ser o Schaffer e o Carole. Vamos a ver o que o primeiro faz na pré-época. Assim, não precisávamos de comprar mais ninguém.

Manuel Oliveira disse...

Tiago, o Luisão tem dupla nacionalidade por isso não entra nos estrangeiros.
Sobre o que falas de formação local não sei. É uma situação a aprofundar.

Abraço.

Mentiroso disse...

Considero o negócio Coentrão o paradigma da forma como Luís Filipe Vieira (não) defende os interesses do Benfica.

À medida que se vai percebendo o que foi negociado no acordo firmado com o Real Madrid mais absurdas me parecem as recentes afirmações proferidas por Rui Costa. “Trinta milhões de euros por um lateral esquerdo! Não tenho dúvidas que foi um excelente negócio para o Benfica”.

Sr. Rui Costa, como bem sabe, quando um clube paga o valor da cláusula de rescisão não há lugar a negociação, deposita o dinheiro na conta bancária e fica com o jogador. Neste caso nada disto aconteceu, os valores tornados públicos ficaram condicionados à aquisição de Garay por um valor que eu considero verdadeiramente absurdo. O Real pagou há dois anos dez milhões por um jogador que nunca se impôs, perdeu estatuto e desvalorizou-se progressivamente. Apareceu esta oportunidade de negócio e o Benfica está disposto a pagar seis milhões por 50% do passe, com opção de compra do remanescente dentro de um ano, por mais seis milhões.

Que "grande negócio" é este que nos “obriga” a comprar um jogador que actualmente ganha 1,5 M € líquidos/ ano, o que corresponde, com a actual carga fiscal aplicada em Portugal, a um salário de 2,8 M €/ ano (mais do dobro do que ganhava Coentrão)?

Ao fim dos cinco anos de contrato o Benfica pagará 26 M € para ter ao seu serviço este jogador (5,2 M € por época). Tudo isto a troco dos poucos milhões que entram na conta do Benfica. Menos de dez, como veremos:

30 M € - 6 M € (para o Fundo) + 0,45 M € (15% das mais valias do Fundo) – 3 M € (10% para Jorge Mendes) - 12 M € para o Real Madrid.

Mesmo não entrando em linha de conta com os elevados vencimentos de Garay, o que fica para o Benfica neste negócio, depois de pagar a totalidade do passe ao Real Madrid, não chega a dez milhões de euros. Não há mistificação possível nestes números.

Perante esta evidência será que a opção (porque se tratou de uma opção) de vender Coentrão foi um bom negócio? E já agora uma pequena provocação, o presidente do clube do Porto faria um negócio destes? É óbvio que não? Não é assim Sr. Rui Costa?

Rodrigo Teixeira disse...

Creio que os 4 jogadores serão o Carole, o Wass, um dos GRedes e um dos Rodrigos. Mas até o fecho das inscrições ainda devem ocorrer mais saídas, pelo que nomes como Cardozo,Saviola ou até mesmo Aimar podem sair(infelizmente) e abrir espaço a inscrição de mais jogadores. Vida difícil para Urreta, que uma vez mais não deve ser incluído no plantel. A ser assim preferia que fossem vendido,sob pena de não obtermos nenhuma mais valia com ele,ou então emprestado a um clube da primeira liga onde se possa observar a sua progressão.

Mentiroso disse...

"Luisão (tem dupla nacionalidade)"

Parece-me que a dupla nacionalidade não é relevante neste caso. Segundo sei (sem certezas) o que conta é um determinado número de anos de permanência em Portugal (com contrato, claro) desde que abranja determinada idade do jogador. Já li sobre isso mas não fixei os pormenores. Se quiseres contribuir para o meu esclarecimento, agradeço.

Xavier Reis disse...

Para mim saiam Saviola, Cardozo e Aimar...

Para Saviola nao seria necessario haver substituto porque Rodrigo e Jara dao conta do recado pois o primeiro tem feito excelentes treinos segundo o que dizem.

Quanto a Aimar, Gaitan tem sido testado a 10 e ainda ha Bruno Cesar e David SImao logo parece-me que a sua saida e uma hipotese muito forte.

Cardozo ira sair quase de certeza e ai devera ser contratado um subsitituto.

Posto isto:
GR - Artur*,Moreira e Roberto*;
DD - Maxi* e Wass*;
DC - Luisao, Garay*, Jardel* e Miguel Vitor;
DE - Ansaldi* e Carole*;
MDC - Javi Garcia*, Matic* e Nuno Coelho;
MD - Enzo Perez* e Ruben Amorim;
ME - Nolito* e Urreta*;
MOC - Gaitan*, Bruno Cesar*, Carlos Martins e David Simao;
PL - Bryan Ruiz*, Nelson Oliveira;
PL - Rodrigo*, Jara*, Mora*;

8 portugueses e 18 estrangeiros. Chamo tambem a atencao que ha jogadores que para o ano devem ficar na situacao de Luisao (dupla nacionalidade) tais como Maxi, Cardozo (penso eu).

Anónimo disse...

mentiroso, o teu nick diz bem o que és.
se calhar o teu nick deveria ser ignorante.
esses numeros estao errados.
o Benfica vendeu o centrão por 30 M €.
por ter vendido (ao que parece) 20% do passe ao fundo, o fundo deverá receber 6 M € mas terá de pagar ao Benfica 0,9 M €.
ao que parece tambem, o jorge mendes detinha 10% do passe, a ser verdade, recebe 3 M €.
para o Benfica isto faz um total de 21,9 M €. (falta saber se a percentagem do jorge mendes e do rio ave por formaçao do jogador é paga pelo real ou pelo Benfica, penso que será o real a pagar, pois normalmente é isso que acontece, quem contrata é que paga essas comissões.
por isso podem ser mesmo 24,9 M € que o Benfica ganha neste negócio.
e nao esquecer que o fundo na altura da venda dos 20% pagou ao Benfica 3 M €.

é este o montante que o Benfica recebe no negócio coentrão.

quanto ao garay, a vir, fala se que virá por 5 M € (50% do passe), se é com opção se compra não sei, mas tambem isso pra já nao interessa nada, porque o Benfica só acciona a opção se quizer, não é obrigado.

a ser assim , o montante será ou de 19,9 M € mais garay ou 16,9 M € mais garay. (depende de quem paga a percentagem ao jorge mendes).

sem garay, é so aumentar 5 M € aos valores em cima referidos.


com esse dinheiro dá pra contratar o lateral esquerdo e ainda sobra uns milhões valentes de lucro.
lembro que o coentrão custou ao Benfica cerca de 1 M €.

Peter Pedro disse...

Se não estou em erro, os formados localmente são aqueles que entre os 15 e 21 anos fazem parte do clube pelo menos 3 anos.

Anónimo disse...

Por mais que tentem dizer que foi um bom negócio, o Garay é que complica estas contas.

Se o Madrid bateu a cláusula de rescisão e depositou 30 MI nos cofres, por que razão este argentino vem parar à luz?

Como o título do cronista do reco-reco, o tal armado em engraçado sem graça nenhuma Miguel Góis, aqui há gato.

PdC vendeu Deco ao Barça por 20 MI salvo erro, mas trouxe Quaresma como moeda de troca.3 anos depois, vendeu-o por 18 MI ao Inter, embora o Inter tenha comprado um dos maiores barretes da sua história.

Na minha opinião, foi um bom negócio para os rivais.

Anónimo disse...

formado localmente é o jogador que tenha um mínimo de 3 anos de inscrição, pelo clube em causa, entre os 15 e os 21 anos. é indiferente que seja português ou estrangeiro.

BENFIQUISTA disse...

pois é amigo Manuel, essa parte ainda vai dar algumas dores de cabeça ao JJ, mas penso que a melhor soluçao é a saida de roberto e julio cesar, entrando oblak pra terceiro guarda redes (que nao vai entrar nessas contas de portugueses/estrangeiros pois será tambem inscrito nos juniores) ou entao entra um guarda redes portugues, assim abre mais um vaga para um estrangeiro.
wass, carole, urreta, mora e rodrigo sao jogadores que sao mais valias para o plantel e ter de deixar de fora algum destes por causa dessa lei estupida era um crime.
todos fazem falta à sua maneira.

BENFIQUISTA disse...

pode tambem sair jardel, ficando luisao, garay, miguel vitor e roderick, com a saida de jardel abre mais uma vaga a um estrangeiro, mas nao acredito muito.

Manuel Oliveira disse...

Amigo Benfiquista, não sei se o Oblack ainda pode ser inscrito como júnior.
Concordo que o Jardel não é mais jogador que os outros centrais portugueses, tem é mais altura!

Abraço.

BENFIQUISTA disse...

tambem nao tenho a certeza amigo Manuel.
mas por exemplo, o ruben pinto a epoca passada era junior, por isso se a data de nascimento dele é 1992-04-24, a do oblak é 1993-01-07, logo é mais novo.
deverá poder ser inscrito nos juniores.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ARQUIVO DO BLOG

Prémio Relíquia da Internet

Prémio Relíquia da Internet

Presente do grande CORAÇÃO ENCARNADO

Presente do grande CORAÇÃO ENCARNADO

Adaptado por Blogger Benfiquista

Blog do Manuel © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO